Viagem & Gastronomia

Sucesso de norte a sul da Cidade Maravilhosa, o Brauni Café Food Truck conquista cada vez mais clientes e abre sistema de franquias

Renato Lagden, um dos criadores da marca, trabalhava com moda e fez do foodtruck seu grande negócio: "O grande segredo do sucesso do Brauni foi a gente não ter vindo da gastronomia. A gente se arriscou muito no início. Tudo foi feito de uma forma genuína. Hoje a nossa ficha técnica de produto não é de restaurante. Porque os restaurantes querem rotatividade, e nós buscamos experiência"

Publicado em 16 de setembro de 2016 | Por Leonardo Rocha

Uma das primeiras marcas a investir no serviço de gastronomia itinerante na cidade do Rio de Janeiro, a Brauni Café Food Truck começou seu projeto despretensiosamente, com uma simples e deliciosa receita de bolinhos de chocolate que eram vendidos inicialmente para os amigos mais chegados e no esquema ‘para o pessoal do escritório’. A partir daí, o sucesso foi tanto que não demorou muito para que o empreendimento, tido como plano B de seus criadores, se tornasse um dos mais requisitados restaurantes móveis da urbe carioca. O segredo? A democratização do serviço e a forma experimental com que Renato Lagden, Priscila Lagden e Felipe Metz encararam o negócio. Rodando todos os dias da semana de norte a sul e passando pelo centro, o Brauni foi ganhando divulgação da melhor forma possível: no boca a boca. Em entrevista ao HT, Renato contou algumas novidades do projeto que acaba de abrir o sistema de franquias para quem estiver interessado em fazer parte dessa equipe de sucesso.

Felipe Metz, Priscila Lagden e Renato lagden (Foto: Guilherme Ribas)

Felipe Metz, Priscila Lagden e Renato Lagden (Foto: Guillermo Ribas)

“Neste ano, a gente investiu 80% do nosso tempo na formatação de nossas franquias. Como somos um dos poucos Foodtrucks que rodam durante a semana inteira, havia uma demanda muito grande. Por isso, já entramos em 2016 com o pensamento de que poderíamos dar esse grande passo na nossa produção. Estamos muito felizes de estarmos lançando este projeto e, para dar esse pontapé inicial, convidamos dois amigos do mercado, o Pedro Salomão, da Rádio Ibiza, e o Rony Meisler, da Reserva, para um bate papo sobre marketing. Já no dia seis de outubro a gente participa da Expo Franchising ABF-Rio 2016. E ainda neste segundo semestre planejamos emplacar mais de seis inaugurações de nossa marca”, adiantou ele, que promoveu na última quinta-feira, no GSPP, no Joá, um debate de temas como Design Thinking e Marketing Sensorial.

Os famosos bolinhos da marca Brauni (Foto: Divulgação)

Os famosos bolinhos da marca Brauni (Foto: Gustavo Marialva)

A marca foi criada em 2013 pelo casal Renato e Priscila, com uma receita gourmet que melhorava o clássico bolo molhado americano. Hoje, o Brauni produz sete sabores de brownie gourmets, nas versões Original (chocolate belga), Leblon (chocolate branco belga e açúcares mascavo e demerara), Bourbon (feito com Jack Daniel’s), Pimenta (caiena), Café, Flor de sal e Mel, e diversificou suas atividades ao criar o Café do Brauni Food Truck, um dos primeiros do Rio, onde comercializa o Café do Brauni, a Limonada de garagem Brauni e pratos inspirados no cardápio dos dinings americanos. E o mais curioso, é que tudo é feito pela produção própria dos caras. “Inicialmente, a gente sempre conciliou muito bem o Brauni com os nossos empregos. Tínhamos uma receita que era sucesso nas festinhas de família e entre os amigos, mas a coisa foi dando tão certo que depois de um ano já estávamos participando de grande eventos como o Rock in Rio. Então logo a partir daí decidimos fazer do nosso plano B, o plano A. No começo só tínhamos a receita do brownie, mas depois pensamos em trazer outros produtos de origem norte-americana dessa mesma época para complementar o cardápio. Agora temos drinks, pratos, cafés e o nosso grão é de produção própria”, destacou Renato.

A marca cresceu tanto que hoje já produz seus próprios grãos de café (Foto: Guilherme Ribas)

A marca cresceu tanto que hoje já produz seus próprios grãos de café (Foto: Gustavo Marialva)

No entanto, quem observa o destaque de excelência do Brauni em seus serviços, nem imagina que seus criadores não têm, digamos, muita intimidade com a técnica da gastronomia. As poderosas receitas foram surgindo intuitivamente, através de experiências domésticas e do olhar clínico que os três mosqueteiros foram adquirindo com o tempo. “Viemos todos da área da moda. Mas como a Priscila criou a nossa primeiro receita, vimos que aquilo poderia ir mais adiante. Desde a infância eu sempre tive muito apreço pela cozinha”, avaliou. “Mas o grande segredo do sucesso do Brauni foi a gente não ter vindo da gastronomia. A gente se arriscou muito no início. Tudo foi feito de uma forma genuína, sabe? Hoje a nossa ficha técnica de produto não é de restaurante. Porque os restaurantes querem rotatividade, e nós buscamos experiência e clientes fiéis”, ponderou.

Hoje a marca também oferece combos especiais para seus clientes (Foto: Guilherme Ribas)

Hoje a marca também oferece combos especiais para seus clientes (Foto: Gustavo Marialva)

Além do famoso bolinho de chocolate, também fazem sucesso no menu o Mac&Cheese com costela suína, barbecue e nachos com Jack Daniels, o sanduíche de costela suína com barbecue, o café Brauni gelado batido com Jack Daniels e o Sundae Grosseria (sorvete, brownie, calda de chocolate e farofa de paçoca). Além do novíssimo sanduíche Glutão (ciabatta recheada com costela, barbecue com Jack Daniel, e o generoso Muffuletta, que tem influências italianas, mas foi criado nos Estados Unidos e leva exatas 24h pra ficar pronto, além de ser uma boa pedida para compartilhar com os amigos, porque, segundo Rafael, é gigante.

Os criadores da marca (Foto: Divulgação)

Os criadores da marca (Foto: Divulgação)

E falando em compartilhamento, o Brauni ainda teve uma excelente ideia para atrair clientes e ajudar artistas de rua a divulgarem seus trabalhos. O recente projeto Brauni Convida, chama cantores,  músicos e pessoas ligadas à arte em geral para levam seus trabalhos aos pontos da cidade por onde o food truck, que mistura entretenimento e gastronomia, passa. “Isso foi uma coisa que nasceu muito naturalmente. Uma vez, nós estávamos no Largo da Carioca e tinha um artista tocando blues, que é a nossa verdadeira trilha sonora, e decidimos convidar o cara para tocar. É uma parceria com o artistas que usam a rua como modo de vida. Assim como é a verdadeira essência de qualquer foodtruck”, constatou.

E segundo Renato Lagden, não existe saída melhor para driblar a crise econômica enfrentada pelo país do que com muito trabalho. E ele comemorou os resultados dos últimos investimentos. “A gente trabalha no setor da economia criativa. Quanto mais ideias a gente tiver mais a gente vai produzir. O foodtruck é um empreendimento feito para a crise, então enquanto as grandes empresas estavam freando, a gente investiu em contratação e em maquinário. Simplesmente ignoramos a crise e decidimos investir. O segredo é nem olhar para ela e seguir em frente”, completou.

Confira a rota semanal do Brauni Café Food Truck pelo Rio de Janeiro: Largo da Carioca (segundas-feiras), Rua Menna Barreto, em Botafogo (terças), Praça Verdun, no Grajaú (quartas), Largo do Machado (quintas), Parque das Rosas, na Barra da Tijuca (sextas), Jardim Botânico (sábados) e Praça dos Cavalinhos, na Tijuca (domingos).

Pesquisas relacionadas