Viagem & Gastronomia

Mariana Ximenes e a chef Morena Leite inauguram filial no Rio de Janeiro do restaurante Capim Santo com a presença de amigos

Sucesso em São Paulo, o cardápio aposta em uma combinação da culinária francesa com os ingredientes tipicamente brasileiros. "Eu acho que nossos pratos são extremamente tropicais e muito marcados pela presença de frutas e tapiocas", explicou a chef Morena Leite

Publicado em 3 de outubro de 2016 | Por Julia Pimentel

Depois do sucesso amplamente reconhecido em São Paulo, o restaurante Capim Santo chega ao Rio de Janeiro. Localizado no shopping Village Mall, na Barra, a casa tem cardápio sob responsabilidade da chef Morena Leite e funcionamento aos cuidados da querida Mariana Ximenes e de suas parceiras de negócios Adriana Drigo e Daniela de Luca. Na noite de lançamento do restaurante, que reuniu dezenas de convidados e artistas, Mariana Ximenes contou que o Capim carioca era uma vontade antiga. “Eu sou amiga da Morena há 15 anos e há cerca de dez anos eu perturbo e buzino no ouvido dela para abrirmos uma filial aqui no Rio de Janeiro. Eu amo e sempre fui totalmente fã do Capim Santo lá em São Paulo”, contou Mariana que acima da empatia com o cardápio da amiga e chef Morena Leite, a atriz ama é mastigar. “Sou muito comilona, adoro comer. E foi assim que eu conheci a Morena. Um dia ela inventou de fazer um jantar na minha casa, me fez comprar lagosta e abacaxi e, já a partir daí, tive vontade de trazer o Capim para o Rio”, relembrou a atriz aos risos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Animada com a nova fase de mudanças em sua vida, Morena Leite, que ficará semanalmente na ponte aérea entre Rio e São Paulo, contou que a proposta do Capim Santo é muito mais que oferecer comidas gostosas. “Quando nós vamos a um restaurante, a gente não deseja só se alimentar. Eu acho importante que exista toda uma experiência envolvendo música, cenografia gastronômica e atendimento para completar o paladar. A cozinha é o maior reflexo de um desejo por melhor qualidade de vida. Afinal, a gente é o que a gente come. Nós nos alimentamos nutricionalmente, afetivamente, culturalmente e espiritualmente. Comer é uma forma de absorver tradições”, disse a chef que caracteriza o cardápio do novo restaurante como “reflexo de vivências”. “As receitas do Capim são conseqüências de viagens Brasil afora e de ingredientes de diferentes regiões. Mas a nossa maior preocupação é sempre manter essa raiz nacional tupiniquim”, explicou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

E por falar nas comidas… O cardápio do Capim Santo merece uma atenção especial. Com 30 anos de tradição e quatro filiais já inauguradas em solo paulista, o restaurante assinado por Morena Leite aposta em uma combinação de cozinha francesa com ingredientes nacionais. E o HT adianta: essa combinação deu muito certo. “Eu acho que nossos pratos são extremamente tropicais e muito marcados pela presença de frutas e tapiocas. Eu estudei na França, mas cresci acompanhando a culinária brasileira. Então, foi uma forma que eu achei de unir esses dois paladares”, contou Morena que cresceu no mundo gastronômico. “Desde pequena eu estou entre as panelas em restaurante e sempre gostei de acolher e receber pessoas em casa. Quando eu fui morar na Inglaterra, aos 15 anos, convivi diariamente com uma cambodiana budista, uma turca muçulmana e uma russa judia. Com essa experiência, eu vi que a forma com que as pessoas comiam eram um reflexo do que e de como se comportavam na vida”, argumentou a chef do Capim Santo Morena Leite.

Mariana Ximenes, Morena Leite e Malvino Salvador na inauguração do restaurante Capim Santo (Foto: AgNews)

Mariana Ximenes, Morena Leite e Malvino Salvador na inauguração do restaurante Capim Santo (Foto: AgNews)

Fã do tempero e das combinações do restaurante, Marisa Orth, companheira de Mariana Ximenes em “Haja Coração” e cliente fiel do Capim, marcou presença na inauguração carioca. Entre petiscos e iguarias, a atriz destacou o capricho das receitas como motivo para o sucesso. “Eu acho que aqui a gente encontra uma gastronomia muito séria e extremamente brasileira. O Capim consegue conciliar um caráter popular sem deixar de ser sofisticado. Isso é o maior barato”, opinou a atriz Marisa Orth.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pesquisas relacionadas