Quotes

Casal gay agredido em show processa empresa de Ivete Sangalo e pede indenização de R$ 1,3 milhão

No processo, o casal pede reparação por conta de falta de segurança no local, além de crime de homofobia

Publicado em 1 de agosto de 2016 | Por Leonardo Rocha

Por essa Ivete Sangalo não poderia esperar! A cantora, que por diversas vezes levantou bandeira a favor do público LGBT, está sendo processada, por meio de sua empresa IS, por um casal de homossexuais agredidos em um show da baiana, em junho deste ano, no Centro de Tradições Nordestinas (CTN), em São Paulo. Na ocasião, Caio Rocha e Daniel Paschoal alegaram que os próprios seguranças do evento teriam sido os responsáveis pelo ato. Hoje, os dois moveram uma ação com pedido de indenização de R$ 1,3 milhão por danos morais e materiais contra a empresa da cantora, IS Produções e Eventos, além do próprio centro de convenções, de acordo com informações da coluna de Leo Dias, em “O Dia”.

Ivete Sangalo (Foto: Divulgação)

Ivete Sangalo (Foto: Divulgação)

No processo, o casal pede reparação por conta de falta de segurança no local, além de crime de homofobia. Após as agressões, Caio e Daniel ficaram com diversas marcas espalhadas por todo o corpo e, apesar de uma viatura da Polícia Militar estar estacionada dentro do estacionamento do CTN, com dois policiais, o casal não recebeu socorro.

O advogado responsável pelo caso, o advogado Ângelo Carbone, pede também R$ 200 mil ao estado de São Paulo. “As agressões começaram dentro do CTN, durante o show da Ivete, e terminaram lá fora. Eles chegaram a pedir ajuda da polícia militar, que se recusou a protegê-los”, explicou o magistrado.

Pesquisas relacionadas

  • Nélia Lage

    Eu hein, tá cheio de espertinho por aí. Ninguém pode ser responsabilizado pelo erro do outro. Homofobia é asqueroso, mas querer tirar do outro um dinheiro que ele não deve o é também.