Música & Badalo

“Música +”: Zé Renato traz para o CCBB do Rio de Janeiro projeto que discute diferentes temas a partir de canções: “Para isso, eu convido sempre duas pessoas”, adiantou

Fora o circuito de apresentações que vão ocorrer às quartas-feiras no Centro Cultural, o cantor também comemora os seus 40 anos de carreira. A partir de sua experiência, Zé Renato analisou a internet como uma mudança benéfica, porém destacou que ainda não agrada a todos. "Ainda precisa-se ajustar a questão do pagamento dos direitos autorais destes artistas que tem o seu trabalho veiculado na mídia digital"

Publicado em 24 de agosto de 2016 | Por Julia Pimentel

Enquanto no dicionário a palavra música significa a combinação harmoniosa de expressões sonoras, o cantor Zé Renato mostra que esta arte é bem mais que isso. No projeto “Música +”, que começou na quarta-feira, 17, e vai até o dia 19 de outubro no CCBB do Rio de Janeiro, o artista levanta discussões através de canções. Criado há cerca de quatro anos para ocupar a Casa França Brasil, o projeto apresenta diferentes assuntos a cada quarta-feira, que vão desde política à gastronomia.  “São encontros temáticos em que, a cada semana, a gente discute situações e assuntos específicos. Para isso, eu convido sempre duas pessoas. Uma fica responsável pela parte musical junto comigo, e a outra fica encarregada da fala e dos debates levantados a partir de cada canção. Então, a cada apresentação, a gente possui um roteiro diferente e vai discutindo temas a partir das músicas que cantamos. Mas tudo dentro da temática principal daquele dia”, explicou Zé Renato que, assim como no Rio, também está apresentando esse projeto no CCBB de Brasília.

Zé Renato traz para o CCBB do Rio o projeto "Música +" (Foto: Reprodução)

Zé Renato traz para o CCBB do Rio o projeto “Música +” (Foto: Reprodução)

Apesar de algumas adaptações do projeto inicial feito anos atrás para a Casa França-Brasil, o “Música +” chega ao Rio de Janeiro com uma programação interessante. Em dez apresentações, Zé Renato e seu time vão abordar o carnaval, o teatro, a culinária, a política, o humor, o ambiente, o futebol, o cinema, a criança, e a televisão, sempre a partir do ponto de vista da música. Apesar de ter adorado as temáticas, o cantor nos contou que a seleção foi feita pelo próprio Centro Cultural. “Eu já tinha um esboço na minha cabeça do que eu gostaria de tratar, já que eu havia feito esse mesmo projeto na Casa França Brasil há quatro anos. Mas quem bateu o martelo e decidiu foi o CCBB. E eu adorei. Porém, embora a gente tenha escolhido só essas dez temáticas, a música nos proporciona um universo muito amplo. Então, poderíamos relacionar diferentes canções a uma infinidade de outros assuntos”, contou o autor do projeto que completou dizendo que a cada apresentação serão cerca de 15 músicas tocadas.

Em cada apresentação, Zé Renato receberá dois convidados para debater temas através da música (Foto: Reprodução)

Em cada apresentação, Zé Renato receberá dois convidados para debater temas através da música (Foto: Reprodução)

Para essa missão tão plural, Zé Renato escalou um time de peso. Além de Eduardo Dussek e Haroldo Costa na estreia do “Música +” falando sobre carnaval, Zé Renato ainda convidou personalidades como a chef Roberta Sudbrack para debater a culinária, a jornalista esportiva Marluci Martins para tratar de futebol e a escritora e imortal da Academia Brasileira de Letras Ana Maria Machado. Ao HT, o criador do projeto contou que escalou profissionais que despertassem uma identificação no próprio Zé Renato. “Como a curadoria é minha, eu procurei colocar pessoas com as quais eu me identificasse em cada uma das áreas que eu vou abordar no projeto. Em todas as temáticas, são profissionais com os quais, de fato, me identifico”, pontuou sobre os convidados que debaterão em clima descontraído e sem se prender muito a um roteiro, como acrescentou o cantor. “É como se fosse um bate-papo, um encontro super informal. E essa ligação é fundamental para a proposta do projeto. Eu prezo pelo clima e atmosfera de amigos. Cada convidado vai contar um pouquinho sobre as suas experiências dentro do seu próprio ambiente de trabalho, dentro daquilo que o faz sentir à vontade”, completou.

Zé Renato (Foto: Reprodução)

Zé Renato (Foto: Reprodução)

E como vimos, a política será um dos temas pautados por Zé Renato no “Música +”. Porém, além de debater o assunto que está em alta nos últimos tempos no cenário nacional, a apresentação que combinará música e política ainda será no dia 7 de setembro, dia da Independência do Brasil. Questionado sobre o atual momento e como é tratar da temática através da arte, o cantor afirmou que não há qualquer tipo de problema. “A nossa proposta é fazer uma apresentação em que as canções sejam contextualizadas ao momento em que estavam inseridas. É claro que, provavelmente, teremos alguns tipos de manifestações, já que é um direito. Mas já fizemos essa abordagem em Brasília e foi tudo calmo. Da mesma forma que temos canções mais densas nesse dia, também apresentaremos marchinhas e músicas que ironizam determinado período histórico. Então tem essa quebra”, argumentou Zé Renato que para este dia terá a companhia do músico Pedro Paulo Malta e do jornalista de O Globo João Pimentel.

No dia da Independência do Brasil, a temática abordada será a política (Foto: Reprodução)

No dia da Independência do Brasil, a temática abordada será a política (Foto: Reprodução)

Paralelo ao início do projeto “Música +”, Zé Renato também vive um momento de comemorações. Além dos 60 anos de vida que o cantor está completando, o artista também celebra as quatro décadas de carreira. Com uma vasta experiência no ramo musical, Zé Renato destacou ao HT as principais mudanças no cenário atual. E, claro, a internet é o fio condutor da nova realidade musical. “Eu acho que as inovações tecnológicas, principalmente a internet, nos permitem conhecer uma infinidade de assuntos e nos atualizarmos constantemente. E a internet é o melhor caminho, sem dúvidas, para conseguirmos fazer isso, porque, para mim, as rádios não dão mais conta. Porém, ainda precisa-se ajustar a questão do pagamento dos direitos autorais destes artistas que tem o seu trabalho veiculado na mídia digital. Ainda não chegamos a um ponto que seja satisfatório para todos”, afirmou o músico que considera o movimento musical brasileiro muito interessante e criativo. Sobre isso, emendou: “O Brasil faz a música mais incrível do mundo. Só que, para ouvirmos tudo o que há disponível, temos que sair do cercadinho do que é mostrado na tevê e nas rádios mais populares. Tem muitos outros artistas além dos que aparecem. Esse tipo de música toca mais nesses veículos e que fica mais aparente ao publico não é o que eu mais gosto. Eu não condeno e nem acho que deva parar de existir, como já vi gente defendendo. Só que, ao meu ver, o interessante seria possibilitar uma amostragem real e geral do que é a música brasileira. Não é só isso que acompanhamos”, opinou o cantor Zé Renato. E a gente concordou.

Serviço:

Duração aproximada: 90 minutos

Horário: 19h30

Classificação indicativa: livre

Entrada: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

A venda dos ingressos se iniciam na segunda-feira, duas semanas antes do evento, e podem ser adquiridos na bilheteria do CCBB de quarta a segunda, das 9h às 21h, ou pelo site www.ingressomais.com.br.

Pesquisas relacionadas