Moda & Beleza

Ana Furtado abre o coração e posa no Royal Tulip Rio São Conrado para editorial exclusivo para o site HT: “Tenho prazer de viver e não tenho medo de ser feliz”

A atriz, que posou para as lentes de Alex Santana, com beleza de Everson Rocha e styling de Tracy Rato, falou sobre sua vida de dona de casa, mãe, apresentadora e empresária

Publicado em 29 de agosto de 2016 | Por Junior de Paula

IMG_7211

Blusa A.Brand/ Colete Ateen/ Calça Mixed/ Sandália Zaab

Ana Furtado pode parecer, à primeira vista, uma mulher intocável, do alto de sua beleza clássica, sorriso sempre no rosto, carreira bem-sucedida e um casamento estável de duas décadas. Mas é só conversar com ela por alguns minutos que toda essa impressão se refaz em uma outra: Ana é uma mulher real, inteligente, articulada e que sabe exatamente o que quer e onde apertam seus calos. No dia em que nos encontramos para esta entrevista e para clicar as fotos em uma suíte do hotel Royal Tulip Rio São Conrado, ela já tinha ido à Brás de Pina, às 6h, para gravar uma matéria do “É de Casa”, depois seguiu para o Projac para uma reunião de pauta e do espelho do programa, correu em casa para ser maquiada pelo make up artist Everson Rocha e já chegou pronta e cheia de energia para ser fotografada pelo incrível Alex Santana com styling de Tracy Rato.

“Alem da minha função de apresentadora, mãe e esposa, eu também sou empresária. Agora, em setembro, vai fazer um ano que eu abri a SkinLux, que é uma clínica conceito, na Barra da Tijuca, em parceria com a dermatologista Daniela Alvarenga. Eu fico me dividindo entre essas duas frentes profissionais. Uma em que eu sou apresentadora e a outra que eu sou empresária. Eu estou muito presente também no dia a dia da clínica”, explicou Ana com os olhos brilhando ao falar sobre o espaço que reúne, além de dermatologia clínica, lasers, cirurgia plástica, angiologia, terapia capilar, nutrição funcional, endocrinologia com modulação hormonal, consultoria de moda e estilo e hair stylist, sob os cuidados do cabeleireiro de Ana, Ricardo Rodrigues.

Ah, e por falar na porção dona de casa de Ana Furtado, ela surpreendeu todo mundo no set ao afirmar que é uma espécie de faz-tudo: de pregar quadros na parede a consertar maçanetas e cozinhar. “Eu sou ótima para os afazeres de casa. Eu faço isso o tempo todo na minha casa ou na casa dos outros. Para tudo eu dou um jeitinho. A minha virada nas mídias sociais foi justamente nesse momento. Eu passei a entender o que as pessoas queriam e a como relacionar com aquele veículo que anteriormente eu não tinha tanta intimidade. Antes, eu postava muito timidamente. Mas, a partir do momento em que eu comecei a mostrar quem eu sou de verdade, deu o clique. Em menos de dez minutos, por exemplo, eu tive milhares de likes em um registro de quando eu estava arrumando o meu escritório e resolvi pendurar um quadro. Eu prendi meu celular com fita crepe para mostrar esse momento que é a minha vida real. Eu, realmente, estava fazendo aquilo. Adoro tanto que as pessoas saibam que eu também faço essas coisas, que eu comecei a gravar. E isso rendeu um monte de comentários e likes. É isso. O público quer me conhecer mais na intimidade e eu vou dar essa oportunidade. Eu não vou abrir toda a minha vida, mas é tão gostoso compartilhar com esses meus amigos que me seguem as comidas que eu gosto, o cantinho da casa que eu mais gosto, o livro que eu estou lendo, a brincadeira que eu faço, a make no carro”, explicou Ana, que ainda contou que não tem muitos problemas com comentários negativos nas redes sociais.

IMG_7198-2

Camisa Cavalera/ Calça Levi’s/ Sandália Zaab

Mas será que não deu medo de dar um passo empresarial tão grande em meio à crise política e econômica do Brasil? “No primeiro momento, a gente imaginou que ter aberto a clínica em um momento crítico do Brasil seria uma boa oportunidade de construção e de inaugurar esse novo projeto exatamente pelas oportunidades que a crise cria. A gente conseguiu muitas coisas boas e positivas por um bom preço por causa da crise. A nossa expectativa era crescer aos pouquinhos e ver como seria. A gente fez o nosso plano de negócios dentro desse cenário etc. Mas, graças a Deus, a gente não tem do que reclamar. Só vem crescendo e estamos contratando mais profissionais. Na crise, a autoestima das pessoas não se abala e precisa ser massageada”, contou.

Se o aspecto empresária vai de vento em popa, o de apresentadora, que veio se consolidando ao longo dos seus 20 anos de carreira, nunca esteve tão pleno e um lugar de tanto prazer. Palavras da própria Ana, que apresenta o programa “É de Casa” todo sábado, há um ano, ao lado de um time que inclui Zeca Camargo, Patrícia Poeta, Cissa Guimarães e André Marques. “Participo de todas as reuniões de pauta, sugiro matérias, produzo e ainda dou pitaco na edição. Essa liberdade é muito legal no ‘É de Casa’, porque nenhum outro programa nunca me deu essa oportunidade de falar sobre assuntos que me interessam e mergulhar profundamente no tema e conhecer tantas pessoas. Eu estou completando 20 anos de carreira e eu acho que o ‘É de Casa’ veio para mim em um momento em que eu estou com muito mais experiência, maturidade, tranqüilidade e serenidade para encarar um desafio desse”, enumerou Ana, que, no dia da nossa entrevista estava envolvida em uma matéria sobre inflação. Sugestão da própria apresentadora.

IMG_7139

Macacão A.Brand/ Jaqueta Levi’s/ Sandália Cecconello/ Brincos Savassi

“Eu gosto muito do comportamento humano e eu dei a ideia de irmos atrás de saber como a dona de casa está fazendo para driblar a alta de preço nos supermercados. A produção foi em busca de uma caçadora de promoções e hoje eu fui à casa dela. Ela me disse que conhece todas as promoções e nós andamos pelo bairro e, com menos de R$ 100, ela fez as compras da semana. E são essas dicas valiosas de uma dona de casa que passa por esse sufoco toda semana para alimentar bem toda a família que eu quero levar de bom exemplo. Para ela é uma questão de sobrevivência, porque R$ 1 faz diferença”, afirmou Ana, que ainda confessou que vai pessoalmente ao supermercado às vezes, com lista de compras, e também deixa de levar produtos por conta dos valores. “Se vejo que um preço está muito abusivo, eu não compro. Eu sou muito consciente do valor do dinheiro. Não é fácil ganhar dinheiro, e eu tenho muito esse respeito. Não é porque hoje eu estou em uma situação melhor que eu vou sair gastando ou vou deixar de ter essa boa consciência”.

“Hoje em dia surgem especulações e críticas de todos os lados. Não tem jeito, mas não me afeta. É claro que a falta de educação e a mentira me incomodam bastante. Então, quando alguém fala uma mentira, eu fico indignada. Eu leio todos os comentários e, praticamente, respondo todo mundo. Mas tem uma coisa muito legal no meu Instagram e no meu Facebook: as pessoas são muito amistosas comigo. Mesmo quando tem uma crítica, ela é boa e construtiva. É muito raro o hater. Eu acho que isso é em função de eu ter criado esse universo muito do bem, de carinho, amor e respeito. É muito legal, porque eu tenho seguidores que vão desde crianças a idosos”.

Já falamos do lado empresária, do lado apresentadora, dona de casa e, como não poderia deixar de ser, precisávamos falar sobre o papel que – de acordo com Ana – ela tem mais prazer em exercer: o de mãe de Isabela, de nove anos. “Eu tento ser o mais próxima possível da minha filha. Hoje, por exemplo, eu fiquei o dia inteiro longe de casa, mas a gente já se falou várias vezes pelo telefone. Eu quero sempre saber como ela está e o que está fazendo. E, por isso, o telefone é sempre o nosso aliado, o nosso bom amigo. Qualquer tempo vago que eu tenho é dedicado para a minha filha. Eu tento fazer tudo na minha rotina para chegar sempre às 19h em casa. Nem sempre é possível, mas eu busco isso. É o meu grande ideal e a minha meta diária. Chegar em casa, dar o jantar dela, acompanhar o banho, fazer o dever de casa e colocar para dormir. Geralmente eu tenho conseguido, o que é muito bom para nós duas”, confidenciou Ana.

IMG_7127

Sobretudo Egrey para Dona Coisa/ Saia Eva/ Sandália Cecconello/ Joias Tereza Xavier

E como é ser mãe em tempos de cólera, em que, muitas vezes, o pessimismo em relação aos rumos da humanidade acaba dominando nossos dias? “É difícil. Eu me preocupo muito com o futuro dela. Foi uma escolha que eu tive de tê-la e colocá-la nesse mundo. Eu fiz com muita consciência sabendo que eu estava colocando ela em um mundo muito difícil e que ela estaria vulnerável a muitas coisas ruins. Mas eu também olho sempre por um lado positivo. Acho que a gente tem que ser muito otimista e positivo em relação à vida, ao outro e às perspectivas futuras de vida. Eu temo muitas coisas como pessoa e, principalmente, como mãe. Eu quero o melhor para a minha filha. Quero que ela seja sempre feliz e esteja muito protegida. Desejo que ela faça as melhores escolhas no sentido que esteja sempre o mais feliz possível. Por enquanto tudo está dando certo”, declarou Ana. Quando questionada sobre qual seria o seu maior sonho pessoal, ela não titubeou: “Meu super sonho de vida é ter tempo de vida com muita saúde, porque o meu sonho é ser bisavó. Eu quero brincar muito com meus bisnetos. Eu não tenho medo de envelhecer, pelo contrário. Eu sei que daqui a uns anos eu não vou ter mais esse corpo, mas eu não me importo. Estar viva e poder desfrutar da é muito mais importante e maior. Eu tenho prazer de viver e não tenho medo de ser feliz”.

E profissionalmente, quais os planos da estrela real do nosso editorial? “Eu sempre fui muito ansiosa. Desde que eu entrei na TV Globo, há 20 anos, sempre que eu mergulhava em um projeto, eu já começava a pensar em um outro e plantando sementes para colher em seguida. Tanto é que eu nunca fiquei parada e sempre emendo um trabalho no outro. Depois que eu tive a Isabela, eu recebi com a presença dela na minha vida uma coisa chamada tranquilidade. Agora, eu não tenho mais pressa de chegar em lugar nenhum. Eu vivo o momento. Agora não estou pensando no futuro, e, sim, no presente. Estou vivendo com o maior prazer. Isso que eu conquistei e estou construindo a cada sábado de manhã e a cada dia. E o que vier, virá e será sempre muito bem-vindo. O meu maior desejo é que o que venha seja sempre para a minha alegria e que me dê muito prazer. Eu também não acredito em nada que não me dê prazer e me deixe feliz. Aí eu prefiro não fazer, porque não seria eu”, finalizou.

IMG_7144

Camisa Maison Rabih Kayrouz para Dona Coisa/ Calça Levi’s/ Sapato Louis Vuitton

Créditos:
Foto: Alex Santana
Beleza: Everson Rocha
Styling: Tracy Rato
Assistente de Fotografia: Priscilla Haefeli
Tratamento de Imagem: Octávio Duarte

Agradecimentos:
Royal Tulip Rio São Conrado
Ju Mattoni Comunicação

Pesquisas relacionadas

  • eloisa

    cada vez mais linda ,,,,,, só esqueceu de colocar que tambem foi uma grande atriz eu conheci na telinha ela criança atuando parabens menina