Gente & Comportamento

No ar em “Haja Coração”, José Loreto diz que acompanha o atual cenário de crise no país com tristeza: “Eu acho que qualquer transformação para mudar isso que nós estamos vivendo é válida”

Com novo espetáculo para o teatro, o ator destacou a importância da classe artística não abandonar os projetos. "Se a gente tem uma crise econômica, que promova a cultura sem dinheiro. A arte salva vidas e transforma a humanidade a longo prazo"

Publicado em 3 de outubro de 2016 | Por Julia Pimentel

Sucesso em “Haja Coração”, José Loreto nos contou que está em um momento de “só alegria e felicidade”. Na pele de um mulherengo não tão bonzinho assim, o ator dividiu com o HT que está sendo uma delícia descobrir e apresentar a cada capítulo o Adônis ao público. “A novela está sendo super bem aceita e registrando uma audiência melhor a cada dia. Estou em um momento bem feliz. Eu confesso que quando soube que iria fazer novela das 19h, achei que fosse ser só humor e lazer. Mas as relações do meu personagem não são bem assim. No enredo da novela, tem umas tramas meio pesadas. E, no caso do Adônis, tem a ver com uma não aceitação pessoal dele”, disse.

Em "Haja Coração", José Loreto interpreta o multifacetado Adônis (Foto: Reprodução)

Em “Haja Coração”, José Loreto interpreta o multifacetado Adônis (Foto: Reprodução)

Além de conquistar o público das telinhas, Loreto também comemora com a carreira nos cinemas. Depois de uma excelente repercussão nas telonas, o filme “Mais Forte Que o Mundo”, estrelado por ele e que tem a história de vida do lutador José Aldo como enredo, estreia no NOW, plataforma de streaming da NET. Para o ator, esse novo passo do longa funciona como uma reestreia do trabalho que durou mais de um ano para ser executado. “Agora, com a disponibilidade neste serviço, ainda mais pessoas podem assistir. Eu vejo como um novo lançamento, porque, mais uma vez, inúmeros espectadores estão vindo me parabenizar e falar o que acharam do longa. Isso é muito gratificante, ainda mais de um trabalho que foi muito especial e significativo na minha carreira. Mas hoje, eu vejo que valeu a pena todos os meses de preparação e dedicação”, analisou o ator que acredita na longa duração do filme. “Eu acho que essa historia ainda vai reverberar por muito tempo”, concluiu.

José Loreto na pele do lutador José Aldo em "Mais Forte Que O Mundo" (Foto: Reprodução)

José Loreto na pele do lutador José Aldo em “Mais Forte Que O Mundo” (Foto: Reprodução)

Que ele é um sucesso por onde passa não é dúvida para ninguém. E agora, os aplausos deverão vir da plateia. Até o fim do ano, José Loreto volta aos teatros em um espetáculo ainda misterioso. Sobre o novo projeto, o ator adiantou apenas que será um “peção”. “Eu estava procurando um texto para teatro desde 2012. Quando esse caiu nas minhas mãos, eu me apaixonei e não desgrudei mais. Depois desse encantamento da primeira leitura, agora é hora de mergulhar, construir e me reciclar para este trabalho”, exclamou Loreto que ressaltou a importância da cultura não ser esquecida neste momento de crises no país. “A arte não pode ser interferida por nada. Se a gente tem uma crise econômica, que promova a cultura sem dinheiro. A arte salva vidas e transforma a humanidade a longo prazo. Ela não pode parar, só isso. Uma das engrenagens que movimentam a minha vida e me dão mais prazer e energia é fazer arte. Seja qual for a situação política ou econômica, a manifestação cultural não pode parar”, declarou o ator que ainda completou com a sua avaliação sobre o atual momento. “Eu vejo com tristeza o fato de sermos um país corrupto e com tantas imperfeições há 500 anos. Eu acho que qualquer transformação para mudar isso que nós estamos vivendo é válida”, concluiu o ator José Loreto.

 

 

Pesquisas relacionadas