Arte & Literatura

Agenda Cultural: Rio ganha viradão de 48h para comemorar os 100 anos de Samba e ainda dá início aos trabalhos do Festival do Rio. Vem com a gente!

E mais: Paralelamente aos grandes eventos da cidade, Paulo Miklos estreia no teatro com a peça "Chet Baker, Apenas um Sopro" e Diogo Nogueira da o pontapé inicial à turnê do seu último DVD "Alma Brasileira"

Publicado em 6 de outubro de 2016 | Por Leonardo Rocha

Como já dizia o poeta: quem não gosta de samba bom sujeito não é! E com essa dica abrimos a nossa agenda cultural deste fim de semana. Comemorando os 100 anos de um dos ritmos musicais mais brasileiros, o projeto Batuque da Boa chega à Cidade Maravilhosa com uma virada cultural de 48 horas, nos dias 8 e 9 de outubro, que inclui programações gratuitas espalhadas por toda a cidade. O festival começa sábado, às 13h, com duas programações paralelas: uma feijoada na quadra da Mangueira e a Art Jr. e Roda do Arruda, que conta com a participação especial da cantora Mariene de Castro. Dando sequência ao badalo, um workshop de gafieira na icônica Estudantina (das 14h às 19h), o Samba do Chapéu no Renascença com Leandro Sapucahy (15h) e Sambastião no Aterro do Flamengo com Moyseis Marques (16h). No mesmo horário, ainda acontece o Encontros Casuais & Terças Desamplificadas no Beco do Rato, na Lapa, e ainda a Roda do Cacique, no Cacique de Ramos.

Batuque da Boa (Foto: Divulgação)

Batuque da Boa (Foto: Divulgação)

Já no domingo, dois grandes eventos abrem as comemorações: os primeiros batuques acontecem na Feira da Glória com o Time de Crioulo e participação especial de Roberta Sá e o Galocantô que se junta a ninguém menos que o mestre Martinho da Vila no Tijolinho da Tijuca, ambos às 13h. Mais para o centro da cidade, mais precisamente na Pedra do Sal, Pretinho da Serrinha marca presença na famosa roda (15h). Se aproximando do fim das programações, às 17h, Jorge Aragão e Rodrigo Lampreia se unem ao Tempero Carioca na Quadra da Portela e Xande de Pilares chega com tudo ao Cacique de Ramos, também às 17h. E para fechar com chave de ouro, Moacyr Luz e o Samba do Trabalhador recebem a participação de João Bosco (18h).

A diretora de marketing da Antartica, Maria Fernanda de Albuquerque, aproveitou para falar sobre o envolvimento da marca com o espírito do samba. “Se pudéssemos definir Antarctica, afirmaria com toda certeza que é uma marca com alma carioca e coração de sambista. Nos inspiramos na autenticidade do Rio de Janeiro e no compasso que traduz tão bem seu ritmo e suas histórias. Durante todo este ano fizemos questão de dedicar nossas ações e campanhas para homenagear o centenário do samba e aqueles que não o deixam morrer. A segunda edição do Batuque da BOA é o nosso presente aos 100 anos de samba, por isso nos dedicamos em organizar dois dias de festa, com uma programação totalmente gratuita, para que todos sintam o coração batucar durante 48 horas”, declarou. Em paralelo ao viradão, um tour do samba nos dois dias (às 15h e 16h30, saindo do Theatro Municipal no sábado e do Museu de Arte do Rio no domingo), além de exposições de capas históricas de LPs feitas pelo artista gráfico Elifas Andreato.

Evento gratuito acontece por toda a cidade do Rio (Foto: Divulgação)

Evento gratuito acontece por toda a cidade do Rio (Foto: Divulgação)

E falando em maratona, nesta quinta-feira também será dada a largada para a 18a edição do Festival do Rio, que acontece em diversos pontos da cidade, de 6 a 16 de outubro. Há produções de diretores consagrados, como Denis Villeneuve (de “Incêndios”, “Os Suspeitos” e “Sicario: Terra de Ninguém”, que foi exibido na mostra de 2015), cujo mais recente lançamento, a ficção científica “A chegada” (“Arrival”), estrelada por Amy Adams, Jeremy Renner e Forrest Whitaker, foi escolhido para abrir o evento. No filme, que já participou dos Festivais de Veneza e Toronto este ano, Adams vive uma linguista que é convocada para CIA para descobrir como se comunicar com misteriosos extraterrestres que chegaram ao nosso planeta. Além de “A chegada”, o Festival do Rio também contará com o novo filme de Richard Linklater, que ganhou notoriedade com filmes como “Boyhood: da infância à juventude”, que deu a Patricia Arquette o Oscar de melhor atriz coadjuvante no ano passado.

Festival do Rio começa nesta quinta-feira (Foto: Divulgação)

Festival do Rio começa nesta quinta-feira (Foto: Divulgação)

Entre os brasileiros, um dos maiores destaques é “Pequeno Segredo”, que será apresentado pela primeira vez para o público durante o festival. O filme, escolhido para representar o Brasil para tentar uma vaga entre os finalistas para a categoria de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar 2017, é inspirado numa história real vivida pela Família Schürmann (um de seus integrantes, David Schürmann, é o diretor). O elenco é composto por Julia Lemmertz, Maria Flor e Marcelo Antony. Vale destacar também o poderoso “Elis”, de Hugo Prata, que relembra a história de uma das maiores cantoras do país, que é vivida brilhantemente por Andreia Horta. Por sua impressionante atuação, Andreia levo o Kikito de Melhor Atriz no último Festival de Gramado.

Cinema:

É Fada: Geraldine (Kéfera Buchmann) é uma fada que perdeu suas asas por utilizar métodos pouco convencionais em suas missões. Sua última chance para recuperá-las será a missão “Julia” (Klara Castanho). Julia foi criada somente pelo pai, com muito amor e poucos recursos. Depois de anos a mãe retorna e passa a questionar a educação de Julia. Eis que surge Geraldine para ajudá-la a vencer os preconceitos e estabelecer novas amizades. Apesar disso, Geraldine continua atrapalhada e Julia logo descobrirá que nem todas as fadas são iguais.

A Maldição da Floresta: por questões econômicas, o conservacionista Adam Hitchens (Joseph Mawle) aceita um emprego em uma remota floresta na Irlanda, esperando encontrar uma vida nova para ele, sua esposa, Clare (Bojana Novakovic), e seu filho recém-nascido. No entanto, ao chegarem na casa nova, um agricultor com fortes crenças na tradição local o alerta para parar de mexer naquelas terras sagradas. Quando alguém invade a casa dos Hitchens à noite querendo fazer mal à criança, e a polícia não descobre quem fez isso, o casal vai ter que lutar para proteger seu filho e sobreviver diante de misteriosos seres que habitam aquele bosque.

Assassino a Preço Fixo 2: a Ressurreição: vivendo escondido no Rio de Janeiro há cinco meses, Arthur Bishop (Jason Statham) é descoberto por uma capanga enviada por Riah Crain (Sam Hazeldine), um velho conhecido da época em que viveu no orfanato. Crain quer que Bishop retorne à vida de assassino para eliminar três pessoas que atrapalham bastante seus negócios, mas com uma exigência: que as mortes sempre aparentem terem sido acidentais. Para tanto, usa como isca Gina (Jessica Alba), uma ex-agente que dá aulas na Tailândia, por quem Bishop está interessado.

Festa da Salsicha: Dentro de um supermercado, os alimentos pensam que as pessoas são deuses. Eles sonham em serem escolhidos por elas e serem levados para suas casas, onde pensam que viverão felizes. Mas eles nem suspeitam que serão cortados, ralados, cozidos e devorados! Quando Frank, uma salsicha, descobre a terrível verdade, ele precisa convencer os outros alimentos do supermercado e fazer com que eles lutem contra os humanos.

Teatro:

“Chet Baker, Apenas um Sopro”: Estrelada pelo ex-titã Paulo Miklos, escrita por Sergio Roveri e dirigida por José Roberto Jardim, a peça é livremente inspirada em um episódio real da vida de Chet Baker, que, no fim dos anos 60, após ser agredido por traficantes, ficou três anos sem poder tocar. O grande mistério da montagem é descobrir se Chet o icônico trompetista de jazz voltará a praticar sua arte. A peça está em cartaz no Teatro I, do Centro Cultural Banco do Brasil, de quinta à domingo, às 19h.

A montagem estreia no Rio nesta quinta-feira (Foto: Divulgação)

A montagem estreia no Rio nesta quinta-feira (Foto: Divulgação)

Leia a matéria completa: Exclusivo: Paulo Miklos estreia do teatro carioca com a peça “Chet Baker”, apenas um sopro”: “Quero abrir um novo capítulo da minha história” 

“A Vida Como Ela É”: A vida como ela é reúne uma série de crônicas escritas por Nelson Rodrigues, o maior dramaturgo brasileiro. Entre as crônicas: “Romântica”, “Sogra Bonita”, “Veneno”, “Pediatra”, “Falsa Viúva”, “O Justo”, “Selvageria” e “Noiva da Morte”. Desta literatura, foram selecionadas histórias pelo diretor Cláudio Handrey, com temas diversos, baseando-se na estrutura tragicômica de uma montagem rodrigueana. A peça marca também a estreia da Companhia Os 100 Talentos – Cia de Teatro, criada pelo premiado diretor a fim de viabilizar o estudo da obra de Nelson Rodrigues. O espetáculo está em carta de sexta à domingo, às 19h30, no Teatro Municipal Serrador, no Centro.

Peça "A Vida Como Ela É" (Foto: Divulgação)

Peça “A Vida Como Ela É” (Foto: Divulgação)

“A Dama e o Vagabundo”: Jim Querido é um homem de negócios, trabalha em uma empresa no exterior. No dia do seu aniversário de casamento, ele que está viajando, surpreende sua esposa Querida com uma bela cadela da raça Cocker Spaniel que vem acompanhada de um bilhete muito carinhoso. A cadela recebe o nome de Lady. Ao conhecer Lady, o vira-lata Vagabundo joga todo o seu charme ganhando a antipatia dos amigos Caco e Joca. E para apimentar essa história canina chega para tomar conta da casa a tia do Jim, Tia Sarah, uma senhora espalhafatosa que odeia animais. A peça está em cartaz no Teatro Fashion Mall, sábado e domingo, às 17h30.

Peça "A Dama e o Vagabundo" (Foto: Divulgação)

Peça “A Dama e o Vagabundo” (Foto: Divulgação)

Festas e eventos:

Diogo Nogueira: Nos dias 07 e 08 de outubro, o cantor Diogo Nogueira volta ao palco do Vivo Rio para o primeiro show de lançamento de seu novo DVD, “Alma Brasileira”. O quarto registro ao vivo da carreira do cantor foi gravado na mesma casa, em 25 de maio, como uma grande homenagem ao samba e à música popular brasileira, homenageando artistas que ajudaram na sua formação musical. Os ingressos variam de R$ 100 à R$ 220.

Cachorro Grande: A banda gaúcha cai nas estradas brasileiras com a turnê de “Electromod”, recém-lançado disco dos prestigiados roqueiros. Distorções, riffs e solos no melhor estilo Cachorro Grande compõem o novo álbum, que em 7 de outubro será tocado no Imperator, Centro Cultural João Nogueira, tradicional casa do rock na Zona Norte do Rio de Janeiro. Ingressos variam entre R$ 20 e R$ 60.

Anitta: A cantora Anitta, que vem realizando a temporada de espetáculos do CD “Bang”, abre uma brecha na agenda para levar ao palco do Metropolitan novamente o seu Show das Poderosinhas, em comemoração ao dia das crianças. O repertório tem músicas bem conhecidas, como “Show das Poderosas”, “Não Para” e “Meiga e Abusada”, além de canções do disco mais recente e sucessos gravados por artistas como Ariana Grande, Taylor Swift e Katy Perry. Ingressos entre R$ 90 e R$ 180.

Feira do rio Antigo: A famosa feira da Lapa comemora 20 anos em edição especial no segundo sábado de outubro. Durante todos os meses, o espaço é tomado por todo tipo de pessoa em busca de exposições, arte, objetos de design e, claro, gastronomia. Para celebrar essa data, cerca de 50 expositores e estilistas independentes vão agitar a rua do Lavradio, no Centro, das 10h às 18h.

LivMundi: Nos dias 8 e 9 de outubro, a Gávea e o Jardim Botânico serão palco de uma intensa e variada programação de atividades gratuitas sobre sustentabilidade. Palestras, oficinas de culinária, aulas de yoga, feira de orgânicos e produtores locais, e atividades para crianças estão na agenda do LivMundi, evento que tem como proposta estimular uma vida mais saudável e sustentável através de medidas simples. As atividades acontecerão no Jardim Botânico (Espaço Organismo Vivo), na Praça Santos Dumont (Espaço Terra), no Espaço Nirvana (Espaço Ar) e na Laje (Espaço Fogo).

FunFarra: A festa comemora seis anos com duas edições simultâneas: no Rio e em São Paulo. Na Cidade Maravilhosa, a balada, que mistura música pop, funk, sertanejo, rock e tudo que faça o corpo balançar, rola no Espaço Franklin com os DJs Pedro Neschling, Tulio Araújo, Beto Artista e Fl3shDisco. Os convites custam R$ 60.

Pesquisas relacionadas